segunda-feira, 1 de março de 2010

Desabafo



Finalmente, entendi várias coisas que me foram transmitidas pelos meus pais e avós, sobre alguns dos valores pelos quais, nos devemos reger durante a nossa vida.

Durante uma conversa normal entre colegas, sou apanhado pelo meu colega a argumentar com palavrões, algo que me desagrada e com que me sinto bastante incomodado, pois, os argumentos deverão ser factuais, pelo menos a meu ver. Mas acontece que ao tentar explicar que me sentia mal, com tais expressões, eis que ouço algo que me deixou indeciso entre dois extremos, rir ou chorar: "pensas que és algum Engenheiro, para não poder dizer asneiras ao pé de ti?" e, como se já não chegasse; "deves pensar que usas fato e gravata!".

Ao ponto a que nós chegamos! Penso que isto é muito grave, agora um pobre já não merece ser respeitado, só por não ser doutor ou usar gravata?! Claro está que, com tal argumentação uma pessoa pode tentar enveredar pelo dialogo, confesso que tentei , mas por vezes o silencio é D`ouro e foi a "arma" que decidi usar. Hoje a frase tantas vezes usada pela minha avó, faz todo o sentido: "ser pobre não é nenhuma vergonha, vergonha é roubar" e eu acrescento, triste não é ser pobre, triste é ser pobre de espírito!

1 comentário:

Desejo de Sentir disse...

Infelizmente chegamos ao tempo em que a vergonha não é roubar mas sim não saber roubar...